WD Recomenda: One Three Hill


Alô, sim, sou eu, a Path (pra quem não lembra) vim aqui dar a minha sugestão para vocês porque a Milena obrigou mentira espero que gostem. Quis postar primeiro essa que é uma série que amo muito e espero poder conseguir compartilhar esse amor com vocês <3






Título: One Three Hill

Criado por: Mark Schwahn
Número de temporadas: 9
Episódio final: 4 de abril de 2012.
Elenco principal: Chad Michael (Luccas Scott)
James Lafferty (Nathan Scott)
Sophia Bush (Brooke Davis)
Hilarie Burton (Peyton Sawyer)
Bethany Joy Lenz (Haley James)
Resumo: Apesar da paixão pelo basquete, aparentemente Lucas e Nathan são dois jovens com poucas coisas em comum — exceto pelo nebuloso segredo de que os dois têm o mesmo pai.
Arrogante e seguro de si, Nathan (James Lafferty) é o astro do time de basquete da escola e faz parte da mais rica família da cidade. Tímido e facilmente manipulado, Lucas (Chad Michael Murray, “Dawson’s Creek”, “Gilmore Girls”) é um solitário e filho único de uma mãe solteira que tem que trabalhar para manter sua casa. Ele sempre manteve distância de Nathan. Mas as vidas deles colidem quando uma reviravolta do destino põe Lucas no time de Nathan.
O rumor que cercou os rapazes desde suas infâncias agora começa a se tornar realidade, quando os meio-irmãos competem não só pelo controle na quadra de basquete, mas também pelo coração da bela Peyton (Hilarie Burton), a namorada de Nathan.
Isso inicia um conflito que estava escondido por anos, e os dois terão que lutar contra o que eles realmente são, e um pai que decidiu ficar ao lado de apenas um filho, enquanto ignorava a existência do outro. Logo, Lucas e Nathan descobrem que eles têm mais em comum do que poderiam imaginar
“Eu prefiro não sentir mais nada. É melhor, mais fáci”l


Essa série foi uma indicação de uma amiga. Eu estava passando por alguns momentos difíceis em minha vida, alguns acontecimentos, algumas respostas que não se encaixavam e estava querendo jogar tudo para o ar... Foi quando essa amiga veio e pediu para que eu assistisse pelo menos a primeira temporada completa dessa série, que muita coisa eu poderia aprender e talvez até achar respostas para o que eu tanto queria.
Então tudo que eu disser aqui é em relação a primeira temporada, mas logo irei começar a segunda e pretendo sim continuar até o final.


Vou começar dando um breve resumo sobre os persoagens. A série começa quando todos ainda estão no colégio e tentando decidir um rumo para suas vidas.
Luccas é um garoto reservado, não costuma demonstrar seus sentimentos e sempre foi criado pela sua mãe, Karen, e seu tio por parte de pai, Keith. Por ter sido sempre criado pela mãe sempre foi aquele garoto “bom exemplo” e ele nunca se deu bem com seu pai, Dan Scott. Pois o mesmo o abandonou e sempre jogou na cara, sem mostrar arrependimento nenhum. Luccas sempre praticara basquete, uma das coisas que ele tinha em comum com seu irmão e até mesmo com seu pai.
O que me atraiu em Luccas é como ele consegue quase o tempo todo manter seus sentimentos para si mesmo, como ele consegue superar todas as barreiras que seu pai coloca em seu caminho e como consegue lhe dar com as dores. Ele sempre está em busca de ajuda também o que faz ele nunca perder a cabeça, é realmente um garoto admirável.


Nathan é o popular, o bad boy, o garanhão, bonitão, que no começo namora a capitã das líderes de torcida, Peyton. O caso do Nathan é como se fosse o contrário do Luccas, apesar dos dois serem filhos do mesmo pai, Nathan sempre tivera a atenção do seu pai que tinha uma obsessão em transformar seu filho em um grande jogar de basquete. Apesar do basquete sempre ter sido o esporte favorito de Nathan seu pai consegue de algum modo transformar isso em seu pesadelo e enquanto tudo isso acontece a mãe de Nathan estivera sempre ausente por causa do trabalho.
Gosto de ver depois como Nathan começa a mudar em relação as suas atitudes quando começa a se relacionar com a Haley. De garoto mau exemplo ele passa para o “bonzinho” da história.


Peyton é a capitã das líderes de torcida, uma garota popular também, as vezes bancando a durona mas no fundo não esconde o seu lado sentimental. Tanto que ela demonstra isso a maior parte do tempo em seus desenhos, ela ama desenhar e costuma passar para o papel o que sente, o que acontece a sua volta. Peyton passa uma boa parte do tempo tendo que viver praticamente sozinha, pois seu pai anda sempre ocupado com o trabalho e sua mãe morreu em um acidente de carro (em certos episódios ela demonstra a dor que sente tentando reviver o acontecido com sua mãe).


Brooke é líder de torcida e melhor amiga da Peyton. Podemos dizer que ela é aquelas garotas-piranhas do colégio, em que a vida se resume praticamente a sexo e pegar sem se apegar. De certa forma é uma das minhas personagens favoritas, pois no começo ela é o perfeito estilo patricinha, mas com o tempo isso vai mudando e a vida vai dando alguns tapas na cara que ela acaba acordando para a realidade e saindo do seu mundinho perfeito (amo isso).


Haley é a melhor amiga do Luccas e trabalha na cafeteria da Karen. É uma garota inteligente, tira boas notas e gosta MUITO de falar (as vezes me identifico com ela) porém ela no começo viaja muito na maionese, mas tem um bom coração e sempre acredita que as pessoas podem mudar para melhor. Quando ela começa a se relacionar com o Nathan de certa forma começa a sair do mundinho “certinho” que ela vive e acaba vivendo algumas aventuras que nunca tivera experimentado antes. Ela é como a “certinha” da história que no final acaba virando um pouco “rebelde”.


No começo devo confessar que achei que não ia gostar da história, que seria ruim e um tanto de coisas a mais, mas depois que comecei a assistir eu gostei muito. A série procura retratar coisas cotidianas e acontecimentos cotidianos que as vezes não sabemos para onde correr ou o que fazer. Sexo, drogas, amor, aventura, gravidez, loucura, rebeldia, tudo o que resume a vida adolescente acontece nessa série de um jeito que nos faz refletir sobre as coisas.
A pressão dos pais sobre os filhos, a dor da morte de algum parente querido, a saudade, a falta de carinho e atenção que explica o motivo de muita gente as vezes parecer, como dizemos, mal amadas e isso faz a gente olhar bem para todos os lados. Todos presentes na história tem segredos guardados no fundo, tem sentimentos não compartilhados, mas que é possível localizar e aí a gente reflete e pensa “ah, está explicado porque fulano é assim” é uma série que realmente vale a pena.
Cada um com seu jeito de fugir da realidade, seja com a música, com a dança, com o esporte, com os desenhos, com a bebida e várias outras coisas. É impossível não se identificar com algum deles, ou passar por algum acontecimento que eles passaram.


Como não sei sobre as outras temporadas, resolvi fazer uma rápida pesquisa sobre e o que entendi é que a série vai retratando o desenvolvimento de cada um até a vida adulta. Desde as responsabilidades escolares até a responsabilidade de ter uma família, de ter a sua independência, a sua casa, o seu carro, o seu emprego e tudo que um adulto passa. Falando assim sei que parece mais uma daquelas histórias clichês sobre os mesmos assuntos, mas realmente não é. Vale muito a pena assistir até mesmo quem tem dúvidas sobre alguma coisa que esteja acontecendo no momento e não saiba como encontrar respostas, garanto que na série há conselhos que você pode acabar tomando para si mesmo.
Bom, para quem não gosta dessa parte colegial pode começar a série a partir da quinta temporada – quando retrata da vida adulta – e partir logo para a parte em que todos começam a se virar nos 30 e acabam reparando que nem todos os desejos que tinham antes, acontecem agora.
Enfim, tentei resumir um pouco e dizer mais o meu ponto de vista para não ter que soltar nenhum spoiler ou algo do tipo, espero que tenham gostado da resenha e se alguém assistir não esqueçam de me contar o que acharam.  

“Pessoas que nasceram para ficar juntas, sempre se encontram no final”

3 comentários. Comente também!

  1. Noss amei, e só pela resenha já me indetifiquei, vou vê com certeza. (; vlw Paty, provavelmente essa série vai me ajudar com alguns problemas. Me indentifiquei bastante e não só com um, mas com mais personagens, e aposto que vou vê um pouco de mim em cada um dele (;

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ooi tha, fico feliz que tenha gostado e se identificado com a série, isso mostra q talvez vc vá amá-la tanto quanto eu e espero que sim. Tb espero q encontre todas as respostas q está procurando, eu consegui encontrar as minhas e consegui ver as coisas de angulos diferentes, até quando td parece perdido sempre tem algo que possa dar um jeito, enfim, qualquer coisa só entrar em contato cmg, bjs <3

      Excluir
  2. essa série <3 vendo essa resenha deu até vontade de rever <3

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.