Dicas para escritoras: CRASE


Não esperava postar outra dica tão rápido assim, porém, milagres acontecem!
Eu particularmente tenho\tinha muita dificuldade em usar crase e como essa semana tive aula sobre isso na escola, resolvi passar as dicas que a minha professora deu a vocês. Espero que ajude, como me ajudou.





A case é usada quando o objetivo é a junção de duas vogais iguais em uma mesma frase.
Veja:

“Ontem eu fui”, observe o verbo “ir”. Quem vai, certamente vai “a algum lugar”.

“Ontem, eu fui a a algum lugar”, o “a” acaba se repetindo, e nesse caso é obrigatório o uso da crase.

“Ontem, eu fui à escola.” é o correto.

1 - Quando é obrigatório o uso da crase:

a) - Preposição (a) + pronomes demonstrativo aquele, aquela, aquilo.

Exemplo:

Ela se referiu àquele rapaz.  (ela se referiu a aquele rapaz)

Veja que o verbo “referir” necessitada preposição “a”, já que, quem se refere, refere-se a algo, ou a alguém.

b) - Na expressão à moda de.
Exemplo:
Comi bife à cavalo.
Usam sapatos à Luis XV

“à cavalo” e “ à Luis XV” refere-se ao modo, e estilo.

Nessa caso, é obrigatório o uso da crase.

c) - Nas expressões adverbiais femininas.
Exemplo:
Chegou à vontade.
À noite, ficaremos juntos.

“Vontade” e “noite”: nesse caso, adjunto adverbial de modo e tempo, respectivamente

2 - Caso em que NÃO ocorre o uso da crase:

a) - Diante de substantivo masculino.
Exemplo:
Façam o exercício a lápis.

Isso acontece por usualmente por lápis, ser uma malavras masculina e não “pedir” artigo feminino.

“o lápis”

b) - Diante de verbo.
Exemplo:
A criança começou a chorar.


c) - Diante de nomes de cidade.
Vou a Recife.

OBS:
Exceções para esse caso:
Volte de = a
Volto da = à

Volto de Sergipe - Vou a Sergipe.
Volto da França - Vou à França.
Volto da Bahia - Vou à Bahia.
Volto de Recife - Vou a Recife

SEMPRE FUNCIONA!

d) - Antes de pronomes de tratamento, EXCETO Senhora e Senhorita.
Exemplo:
Dirigiu-se a Vº Excelência com aspereza.
Dirigiu-se à Srta com alegria.


e) - Em expressões formadas por palavras repetidas.
Exemplos:
Ficamos cara a cara com o perigo.


Exceto: Guerra a guerra.
Vida a vida.


f) - Quando a preposição “a” vem antes de palavras no plural.
Exemplo:
Não palavras a pessoas estranhas.


g) - Antes de numeral.
Exemplo:
Contamos de 10 a 10.
Recebeu entre R$ 140,00 a 150,00

Exceto: Trabalhou das  14hrs às 18 hrs.

3- Ocorrência facultativa da crase (quando a escolha do uso fica por conta do escritor, ou seja: coloca se quiser.)

a)  - Antes de nomes próprios FEMININOS.
Exemplo:
Entreguei a folha a Renata.
Dedicou a canção à Tereza.



b) - Antes de pronome possessivo feminino.
Exemplo:
Fez críticas à sua mãe.
Convidei-a a vir à minha casa.


c) - Depois da preposição até.
Exemplo:
Vou até a praia.
Vou até à praia.


4 - Casos particulares.

a) - Casa.
Exemplo:
Regressaram a casa para almoçar. -> Não se usa crase.
Regressaram à casa de seus pais -> Nesse usa-se crase, já que a “casa” foi especificada, em casos como esse, a crase é obrigatória.

b) Terra.
Voltaram a Terra depois de muitos dias.

A palavra terra refere-se a “planeta ou simplesmente ao “chão” e, por isso, nesse caso não é necessário o uso da crase.

Voltaram à terra natal.

Veja que “terra natal” refere-se ao lugar onde o sujeito nasceu. Por isso é obrigatório o uso da crase.

c) - Distância.
Exemplo:
Sua casa fica à distância de 10 m daqui.

Quando houver especificação é obrigatório o uso da crase.

Eles permaneceram a distância.

Não obrigatório o uso.



É isso gente, espero realmente que tenha ficado mais claro o entendimento. Qualquer dúvida é só perguntar nos comentários ou na minha ask.

Não deixem de comentar!
















Nenhum comentário. Seja o primeiro!

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.